Internet

Se você nasceu nos anos 2000, provavelmente não sabe o que é viver sem internet. E se por acaso nasceu antes disso, hoje com certeza não consegue viver sem a tecnologia. Mas será que você já se perguntou o que é realmente a internet, ou quem a inventou? Afinal, a internet, como todas as tecnologias, também foi inventada e continua se aperfeiçoando todos os dias. Nesse artigo, você vai conhecer todos os segredos da rede mundial de computadores: vai mergulhar por dentro da sua história e entender como ela é feita para você aproveitar seus vídeos, séries, jogos e matérias como esta. Continue lendo!

O que é internet?

Você já “viu” a internet além das telas do seu computador ou celular? Provavelmente não. Talvez imagine que sejam “satélites”, “tubulações” ou a “nuvem” de dados em algum lugar inimaginável. Não é bem assim. Resumidamente, ela é um conjunto de computadores que trocam dados e mensagens por todo o planeta.Mas assim como pessoas de países diferentes precisam eleger uma língua para conversarem e serem entendidas, os computadores que fazem parte da internet precisam de uma “linguagem” em comum para a troca de dados funcionar. Essa linguagem é o que chamamos de “protocolo”. Cada parte da internet tem um protocolo padrão para suas atividades. O protocolo que você utiliza para acessar um site pelo navegador, por exemplo, é o HTTP: HyperText Transfer Protocol ou, em português, Protocolo de Transferência de Hipertexto. Se você já digitou “http://” para acessar um site, parabéns: está usando um protocolo para se comunicar. Graças a esse protocolo, é possível unir usuários particulares, entidades de pesquisa, órgãos culturais, institutos militares, bibliotecas e empresas de todos os tipos em um mesmo acesso.Alguém precisaria tomar conta e organizar isso tudo para que continue funcionando, correto? Nem todos os computadores que formam a internet são iguais. Existe um tipo de computador especial que chamamos de servidor e possui grande capacidade de processar informações. Sua função, como o nome já sugere, é “servir” conexões para comunidades inteiras, como universidades, empresas e órgãos do governo. A internet traz uma extensa gama de recursos de informação e serviços, como os documentos inter-relacionados de hipertextos (os tão utilizados “links” de cada dia), redes ponto-a-ponto (peer-to-peer) e infraestrutura de apoio a correios eletrônicos (e-mails). Já não usamos a internet apenas para e-mails e notícias, agora estamos conectados o tempo todo, em diversos dispositivos e a sua estrutura não pára de se desenvolver. Afinal, as nossas necessidades também são diferentes de quando foi inventada. Quem sabe, daqui a alguns anos, a internet será de um jeito totalmente diferente? 

História da Internet

A internet não nasceu da nossa necessidade de ver vídeos de gatinhos. Se a internet é assim hoje, não é à toa: quando foi criada, ela tinha um propósito bem diferente de assistir filmes e séries online como fazemos hoje. A internet foi inventada durante a Guerra Fria (1945-1991) quando Estados unidos e URSS estavam disputando o controle político e econômico do planeta. Isso mesmo: a internet foi criada como uma arma de guerra!Vamos explicar melhor: na época, as duas superpotências temiam que ataques nucleares destruíssem seu ponto central de comunicação, tornando impossível compartilhar estratégias de ataque e de defesa. Parece história de filme, mas é isso mesmo. A solução para isso era não ter uma única “torre central”, mas permitir que qualquer computador pudesse transmitir dados para qualquer outro com a mesma distância e velocidade. Assim, se uma bomba caísse em determinado lugar e destruisse algum ponto de acesso, outros computadores poderiam assumir a tarefa de compartilhar informações. E tudo isso só poderia ser feito colocando os computadores em um sistema de rede! Nesse momento, surge o protótipo da primeira rede de internet, a "Arpanet" (Advanced Research Projects Agency Network, ou Agência de Pesquisas de Projetos Avançados em Rede).Muito antes do Instagram da Anitta, a primeira conexão com a internet foi feita pela Arpanet em 29 de outubro de 1969 com a Universidade da Califórnia e o Instituto de Pesquisa de Stanford. E foi um simples e-mail. Incrível, não?  

Como Funciona a Internet?

Nesse ponto, você já sabe como surgiu a internet e como ela é formada. Mas afinal, como será que aquela postagem do seu blog com vídeo, texto, imagem e caixa de comentários pode ser lida por alguém no Japão?  A internet é bastante descentralizada: todos os computadores podem enviar e receber dados uns dos outros. Mesmo assim, existe um fluxo para nada disso virar confusão.Cada dispositivo conectado à internet tem um número de identificação. Para você entender, primeiro saiba que todos os endereços da internet são marcados por um IP: Internet Protocol. Basicamente, um IP indica em qual computador o site e seus arquivos estão hospedados. Tudo começa daí. Quando você digita um endereço de site no navegador, na verdade você está digitando o endereço IP que recebeu um “apelido” mais amigável começando com www. É a sua forma de dizer: “quero acessar os arquivos desse computador na rede”. A partir daí, esse pedido é enviado ao seu provedor de serviço de internet: a empresa de telecomunicação que você contratou para transportar seus dados pela rede.  O provedor passa esse pedido para os provedores de acesso espalhados pelo mundo até chegar à “backbone” a espinha dorsal da internet que recebe e distribui os dados pelos provedores do mundo todo. A partir daí, o “backbone” transmite o seu pedido para o endereço certo e as informações do site fazem o caminho inverso, chegando até você e a quem mais pedir. Além disso, tem um detalhe muito interessante que não contamos ainda: a internet funciona por meio de “pacotes de dados”. Como nem todos os dados de um site estão hospedados no mesmo computador, outros servidores e endereços são acionados para “juntar os pedaços” da página que você acessar. Isso torna o tráfego de dados mais fácil, pois cada máquina envia uma pequena parcela de informação!  E tudo o que você precisa para fazer esse acesso é:Um computador, celular ou tablet (entretanto, hoje em dia até relógio e geladeira acessam a internet) Um navegador compatível que conheça o protocolo httpUma conexão telefônica (em breve explicaremos o porquê)Um provedor de acesso à internet (também vamos explicar logo abaixo)